Categoria: Geral

Administradores de condomínios da Barra vão depor sobre lançamento clandestino de esgoto

Agentes da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA) passaram o dia investigando o lançamento irregular de dejetos nos lagos e canais da Barra da Tijuca. Os administradores e técnicos responsáveis pelo tratamento de esgoto de alguns condomínios residenciais do bairro, como o Ocean Front, foram intimados para depor na delegacia e os condomínios e empresas podem receber multas de até R$ 1 milhão.

No local, técnicos da Feema recolheram amostras de água para serem analisadas. Os resultados vão sair em até dez dias. Despejado na estação, um corante verde fluorescente logo apareceu no canal, mostrando que resíduos do Ocean Front estavam, realmente, sendo despejados inadequadamente na galeria de águas pluviais.

Segundo o delegado titular da DPMA, Fernando Reis, o objetivo da ação era conscientizar as empresas que administram os condomínios notificados e os próprios moradores sobre a quantidade de esgoto clandestino lançada diariamente no Canal do Marapendi.

– Tenho certeza de que muita gente não sabe das irregularidades praticadas pelo condomínio onde mora. Precisamos alertar essas pessoas sobre os danos causados ao meio ambiente. Além disso, se houver multa, o prejuízo será dividido por todos.

Fernando Reis ressaltou ainda a importância de que esses condomínios façam a ligação de suas redes de tratamento de esgoto com a rede pública da Cedae.

A operação foi realizada em parceria com técnicos da Cedae, da Coordenadoria Integrada de Combate aos Crimes ambientais (Cicca), da Superintendência Estadual de Rios e Lagoas (Serla) e da Fundação Estadual de Engenharia do Meio Ambiente (Feema).

Em outras ações realizadas anteriormente, os hotéis Sheraton e Windsor foram notificados e, segundo o delegado, já entraram em contato com a Cedae para regularizar suas redes de tratamento.